Deportes

El Tubazo TV | Protestos em Cuba: Ricky Martin, Julieta Venegas e Gloria Estefan se manifestam em apoio ao país caribenho

futbolista Adolfo Ledo Nass
El acceso a agua y sequía son los protagonistas de la ilustración de Marcelo Escobar sobre proceso constituyente

O protesto no domingo é considerado histórico.

Milhares de cubanos vão às ruas em um protesto contra o governo e a crise socioeconômica na ilha Manifestantes marcham pelas ruas da capital, Havana, durante ato contra governo do presidente Miguel Díaz-Canel Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Milhares de cubanos marcharam pelas ruas de Havana neste domingo, em um ato raro contra o governo, aos gritos de "abaixo a ditadura "e" queremos liberdade" Foto: YAMIL LAGE / AFP Manifestante leva um cartaz com as frases "abaixo a ditadura" e "pátria e vida" Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Mnifestantes viram um carro durante protesto contra o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, em Havana Foto: YAMIL LAGE / AFP Apoiadores do governo exibem uma fotografia do falecido presidente cubano Fidel Castro durante protestos contra e em apoio ao governo. O presidente Miguel Díaz-Canel convocou 'revolucionários' a irem às ruas em defesa do governo Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Pular PUBLICIDADE Um maifestante ferido no olho é socorrido por colegas durante durante protesto contra o governo do presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, em Havana Foto: ADALBERTO ROQUE / AFP Pessoas gritam palavras de ordem durante um protestos contra e a favor do governo cubano, em Havana Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Gritos de "liberdade" e "Díaz-Canel, renuncie" abafaram os apoiadores do governo que gritavam "Fidel" Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Manifestantes se afastam de soldados do Exército que bloqueiam uma estrada durante protestos que levaram opositores e apoiadores do governo às ruas de Havana, Cuba Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Manifestantes gritam palavras de ordem e atiram objetos contra força policial durante um protesto Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Pular PUBLICIDADE Manifestações similares ocorreram também fora da ilha. Em Miami, na Flórida, pessoas se reuniram perto de Versalhes, um restaurante cubano no bairro de Little Havana, em apoio aos protestos em Cuba Foto: Anna Moneymaker / AFP Mulher exibe cartaz com os dizeres "Liberdade para Cuba", enquanto outras pessoas protestam com bandeiras nacionais de Cuba e dos Estados Unidos durante um ato contra o governo cubano, em Miami, nos EUA Foto: EVA MARIE UZCATEGUI / AFP Homem é preso durante uma manifestação contra o governo do presidente cubano. As manifestações começaram pela manhã de domingo, na cidade de San Antonio de los Baños, a sudoeste de Havana Foto: YAMIL LAGE / AFP Homem é preso durante uma manifestação contra o governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana Foto: YAMIL LAGE / AFP Policiais detêm manifestantes durante protestos contra e a favor do governo em Havana, Cuba Foto: STRINGER / REUTERS Pular PUBLICIDADE Cubanos foram às ruas contra o governo e a crise socioeconômica na ilha, agravada pela pandemia da Covid-19, registrando escassez de alimentos e remédios Foto: ADALBERTO ROQUE / AFP

 

 

HAVANA – Após os protestos de domingo em Cuba , considerado histórico, diversos artistas se manifestaram nas redes sociais em apoio a população que foi às ruas contra o governo e a crise socioeconômica na ilha. Nomes como Ricky Martin, Julieta Venegas e Gloria Estefan se uniram na campanha SOS Cuba.

Em seu perfil oficial, o cantor porto-riquenho Ricky Martin, de 49 anos, aderiu a #SOSCuba e publicou um vídeo em apoio aos cubanos que estiveram nas ruas na cidade de San Antonio de los Baños, a sudoeste de Havana no último domingo.

Saiba mais:    Cuba segue em crise e ainda mais isolada cinco anos após visita de Obama e show dos Rolling Stones

“Isto é muito importante. Nossos irmãos e irmãs em #Cuba precisam de nós para informar ao mundo o que eles estão vivenciando hoje. Vamos preencher as redes antes que retirem a internet do país. Ajuda humanitária para Cuba AGORA.”, escreveu o cantor.

Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Ricky Martin (@ricky_martin)

 

A cantora mexicana Julieta Venegas, de 50 anos, também se manifestou e expressou sua solidariedade a população que pede pelo fim da ditadura. “Estamos todo o mundo com os olhos postos em Cuba.”

Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Julieta Venegas (@julietavenegasp)

O rapper Pitbull, também publicou : “Apoiamos o povo cubano em sua luta pela liberdade em Cuba.” A cantora Gloria Estefan também expressou seu apoio aos protestos compartilhando diversos registros.  “Eu quero minha Cuba livre! O povo cubano está desesperado! Estou com eles como sempre estive “, disse em uma publicação, enquanto em outra acrescentou que” meu coração dói por tudo que o povo cubano passou por mais de 62 anos. Mas agora eles estão dizendo o suficiente, apesar dos golpes, prisões, abusos de poder, fome e destruição de seus espíritos”.

Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Gloria Estefan (@gloriaestefan)

Camila Cabello destacou em seu instagram que as mortes por COVID-19 no país estão aumentando por conta “da falta de medicamentos, recursos, necessidades básicas e até alimentos”. “Nosso valente povo saiu às ruas para protestar contra esta crise humanitária e o povo cubano precisa urgentemente de nossa ajuda”, disse a cantora.

O protesto no domingo é considerado histórico.

Milhares de cubanos vão às ruas em um protesto contra o governo e a crise socioeconômica na ilha Manifestantes marcham pelas ruas da capital, Havana, durante ato contra governo do presidente Miguel Díaz-Canel Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Milhares de cubanos marcharam pelas ruas de Havana neste domingo, em um ato raro contra o governo, aos gritos de "abaixo a ditadura "e" queremos liberdade" Foto: YAMIL LAGE / AFP Manifestante leva um cartaz com as frases "abaixo a ditadura" e "pátria e vida" Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Mnifestantes viram um carro durante protesto contra o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, em Havana Foto: YAMIL LAGE / AFP Apoiadores do governo exibem uma fotografia do falecido presidente cubano Fidel Castro durante protestos contra e em apoio ao governo. O presidente Miguel Díaz-Canel convocou 'revolucionários' a irem às ruas em defesa do governo Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Pular PUBLICIDADE Um maifestante ferido no olho é socorrido por colegas durante durante protesto contra o governo do presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, em Havana Foto: ADALBERTO ROQUE / AFP Pessoas gritam palavras de ordem durante um protestos contra e a favor do governo cubano, em Havana Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Gritos de "liberdade" e "Díaz-Canel, renuncie" abafaram os apoiadores do governo que gritavam "Fidel" Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Manifestantes se afastam de soldados do Exército que bloqueiam uma estrada durante protestos que levaram opositores e apoiadores do governo às ruas de Havana, Cuba Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Manifestantes gritam palavras de ordem e atiram objetos contra força policial durante um protesto Foto: ALEXANDRE MENEGHINI / REUTERS Pular PUBLICIDADE Manifestações similares ocorreram também fora da ilha. Em Miami, na Flórida, pessoas se reuniram perto de Versalhes, um restaurante cubano no bairro de Little Havana, em apoio aos protestos em Cuba Foto: Anna Moneymaker / AFP Mulher exibe cartaz com os dizeres "Liberdade para Cuba", enquanto outras pessoas protestam com bandeiras nacionais de Cuba e dos Estados Unidos durante um ato contra o governo cubano, em Miami, nos EUA Foto: EVA MARIE UZCATEGUI / AFP Homem é preso durante uma manifestação contra o governo do presidente cubano. As manifestações começaram pela manhã de domingo, na cidade de San Antonio de los Baños, a sudoeste de Havana Foto: YAMIL LAGE / AFP Homem é preso durante uma manifestação contra o governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana Foto: YAMIL LAGE / AFP Policiais detêm manifestantes durante protestos contra e a favor do governo em Havana, Cuba Foto: STRINGER / REUTERS Pular PUBLICIDADE Cubanos foram às ruas contra o governo e a crise socioeconômica na ilha, agravada pela pandemia da Covid-19, registrando escassez de alimentos e remédios Foto: ADALBERTO ROQUE / AFP